Trabalho desenvolvido por docentes do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Reabilitação UNISUAM ganha prêmio em evento internacional


Trabalho desenvolvido por docentes do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Reabilitação UNISUAM ganha prêmio em evento internacional

Taian Martins Vieira (LISiN) representou o grupo de pesquisadores no congresso

O estudo intitulado “Plasticidade de unidades motoras em pacientes com AVC: alteração na distribuição dos potenciais de ação do músculo gastrocnêmio medial”, desenvolvido por docentes do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Reabilitação da UNISUAM, foi agraciado com o prêmio de melhor trabalho clínico no XVIII Congresso da Sociedade Italiana de Análise do Movimento em Clínica, realizado entre 04 e 07/10, em Turim, na Itália.

O trabalho, que tem como autores os docentes UNISUAM Erika de Carvalho Rodrigues, Laura Alice Santos de Oliveira e Thiago Lemos, juntamente com o mestrando Carlos Henrique Horsczaruk e os colaboradores Fernanda Tovar-Moll (IDOR) e Taian Martins Vieira (LISiN), é fruto de uma colaboração do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Reabilitação UNISUAM com o Laboratório de Engenharia do Sistema Neuromuscular (LISiN) do Politécnico de Turim, da Itália, e com o Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (IDOR), do Rio de Janeiro.

O AVC, conhecido popularmente como derrame, normalmente causa sequelas na capacidade de controlar os movimentos do corpo e dificuldade para andar e para manter o equilíbrio são comuns após um AVC.

No estudo desenvolvido pelos docentes e seus colaboradores, pacientes que sofreram um AVC tiveram a atividade elétrica do músculo gastrocnêmio (um dos músculos da panturrilha) registrada através de sensores posicionados sobre a pele e sensores localizados dentro do músculo. A partir desse registro múltiplo, realizado durante a posição de pé, foi possível identificar uma alteração na distribuição da atividade elétrica entre os músculos da perna comprometida e da perna saudável desses pacientes.

“Até o momento se pensava que os problemas de equilíbrio dos pacientes com AVC eram totalmente decorrentes de alterações em estruturas do cérebro afetadas pelo acidente vascular. Nossos resultados mostram que, após o AVC, não só o cérebro, mas também estruturas da medula espinhal e do próprio músculo são afetadas” conta a Profª Drª Erika Rodrigues.

De acordo com a pesquisadora, essas informações serão importantes para o desenvolvimento de novas ferramentas de avaliação clínica e de reabilitação do equilíbrio corporal de pacientes que sofreram AVC.

O prêmio dá direito à publicação do trabalho na “Gait & Posture”, revista oficial da Sociedade Italiana de Análise do Movimento em Clínica e da Sociedade Internacional de Pesquisa em Postura e Marcha.

O resumo do trabalho já se encontra publicado na prestigiada revista. Confira!





Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Nenhum comentário