TOC TOC – Já ouviu falar em Transtorno Obsessivo-Compulsivo?


Imagem do Post

 

Prof. Jorge Sobrinho – Coordenador do curso de Psicologia UNISUAM

 

 

Quem não já ouviu falar ou conhece uma pessoa que lava as mãos demais, consome muito tempo limpando a casa, checam a porta, as janelas e o fogão dezenas de vezes, precisam ter as suas coisas organizadas ou que tem dificuldade em descartar roupas ou objetos sem utilidade? Todo mundo.

 

Esses são alguns exemplos de comportamentos que popularmente são conhecidos como “manias”, mas que em muitas pessoas podem se tornar um transtorno ou sofrimento psíquico grave.

 

 

Quando esses comportamentos alteram a rotina das pessoas, prejudicando a sua vida psicossocial, ou seja, relacionamento, trabalho, família e amigos, pode ser um sinal de alerta de que o comportamento se tornou um transtorno. Que transtorno? Transtorno Obsessivo-Compulsivo, conhecido também como TOC.

 

 

A indústria cinematográfica usa esses comportamentos para desenvolver filmes sobre o gênero. Recentemente, Vicente Villanueva, Diretor e Roteirista espanhol, dirigiu o filme TOC TOC, que conta a história de 6 pessoas com Transtorno Obsessivo-Compulsivo, que se encontram em uma sala de espera de um consultório.

 

 

 

Cada uma sofre de um TOC diferente e o que parece um erro de agenda do Psiquiatra, nada mais é do que a sua estratégia para que todos os 6 pacientes se reúnam na sala do Psiquiatra e passem a lidar com o TOC do outro e, assim, consigam se confrontar com as angústias, os temores e resolvam os seus problemas.

 

O desafio do filme é prender a atenção do espectador em uma sala de consultório com 6 estranhos conectados pelo mesmo diagnóstico apesar das diferenças na expressão do sofrimento. Como o Diretor faz isso?  Elevando a angústia do espectador com os conflitos e uma pitada de humor para contrapor.

 

 

Cada gesto, cada ação, cada passo é percebido pelo outro como distante de si mesmo. Só quando passam a desenvolver empatia e perceber o impacto das suas ações sobre si e os outros, o filme atinge o seu objetivo, que é demonstrar a necessidade de solidariedade com as pessoas que sofrem com TOC.

 

A mensagem principal do filme é alertar as pessoas sobre o crescimento expoente dos transtornos psicológicos. Estima-se que, aproximadamente, 1 em cada 40 a 60 pessoas apresenta o transtorno, sendo provável que existam entre 3 e 4 milhões de portadores da doença no Brasil.

 

O importante é distinguir um comportamento aprendido, que não causa sofrimento, de um transtorno, que causa sofrimento e perda de qualidade de vida. Os sintomas em geral começam cedo, na adolescência, muitas vezes ainda na infância, com menos frequência, após os 18 ou 20 anos e, excepcionalmente, depois dos 40 anos. O início em geral é insidioso, quase imperceptível. É também muito raro que os sintomas desapareçam por completo naturalmente e não retornem nunca mais. O mais comum é que ocorram flutuações.

 

 

As causas do TOC podem estar associadas com conflitos inconscientes ocorridos na infância, na visão da Psicanálise, ou processos de aprendizado por meio de experiências negativas, na visão da Terapia Cognitiva. Geralmente, o tratamento é multidisciplinar, incluindo administração de medicamento por um Médico e psicoterapia por um especialista, geralmente um Psicólogo. Quando tratado apenas com medicamento, os resultados chegam a 40%, mas quando combinado medicamento com psicoterapia, os resultados dobram e podem chegar até 80% de sucesso.

 

No curso de Psicologia UNISUAM, os alunos aprendem sobre os transtornos psicológicos nas disciplinas Psicopatologia I e II e as técnicas psicoterapêuticas para o seu tratamento nas disciplinas de Teoria e Técnica Psicanalítica e Terapia Cognitiva-Comportamental.

 

Os alunos que escolherem a Psicologia Clínica como campo de atuação, poderão aplicar o conhecimento adquirido no Serviço de Psicologia Aplicada – SPA UNISUAM, atendendo e aplicando o conhecimento adquirido na população que reside no entorno da universidade.

 

 

 

 

Prof. Jorge Sobrinho

 

 

Graduado em Psicologia (2000) e Doutor em Psicologia Clínica (2016) pela Universidade Católica de Pernambuco – UNICAP.

 

Possui 17 anos de experiência na área de Psicologia Clínica e Organizacional e 17 anos de experiência na área de RH atuando em empresas locais e nacionais, tais como Natura Cosméticos, Bunge Alimentos, BFFC – Brasil Fast Food Corporation e Solar Coca-Cola.

 

Atualmente, é Coordenador do curso de Psicologia UNISUAM e Consultor em Análise Institucional em empresas e Psicólogo Clínico atuando em consultório particular com Psicoterapia, Psicanálise e Avaliação Psicológica.

 

LinkedIn 

Lattes  

 

 

 

Psicologia UNISUAM

 

O curso de Psicologia UNISUAM, nota 5 pelo MEC, conceito máximo, pratica um Ensino técnico-prático que desenvolve o posicionamento investigativo e questionador em seus alunos, tornando-se um ambiente fértil para a construção de saberes e para a absorção de experiências do cotidiano de um profissional da área.

 

Durante o curso, o aluno é estimulado a confrontar conceitos teóricos e técnicos desenvolvidos durante as aulas, de forma que o conhecimento seja construído a partir de uma vivência com o meio externo, transcendendo, assim, a sala de aula.

 

As linhas de pesquisas desenvolvidas com minorias e em grupos sensíveis da sociedade são fontes de aprimoramento de conhecimentos e desenvolvimento pessoal, bem como fontes de propostas de intervenções que melhorem as condições do sofrimento psíquico das pessoas.

 

Com grande conhecimento técnico adquirido pela atuação nos diversos programas de melhoria da saúde física e mental oferecidos a pacientes da comunidade local em que estamos situados, os Psicólogos formados pela UNISUAM ganham destaque em sua atuação profissional em diferentes âmbitos que demandem competências como análise, avaliação, investigação, prevenção e intervenção em processos psicológicos, sociais e na promoção de soluções que privilegiem a adoção de estratégias inovadoras para o enfrentamento dos conflitos humanos e sociais.

 

Conheça o curso de Psicologia UNISUAM.

 

 

 

Serviço de Psicologia Aplicada – SPA

 

Laboratório de alunos do curso de Psicologia e integrado à Clínica Escola Amarina Motta – CLESAM e ao Núcleo de Práticas Jurídicas – NPJ, o SPA é uma referência no atendimento psicológico para moradores da Zona da Leopoldina, além do atendimento em hospitais, unidades da Secretaria Municipal de Saúde, organizações, comunidades, penitenciárias e instituições jurídicas por meio de estágios e projetos sociais.

 

O SPA desenvolve ainda, projetos orientados à melhoria da qualidade de vida da população e ao aprimoramento acadêmico de nossos alunos.

 

Endereço: Av. Paris, 84

Horário de funcionamento: segunda a sexta, das 10h às 19h

Telefone: 3882-9797 / ramal 3809

 

 

 

Quer estudar com a gente? Matrículas abertas para 2019.1

Conheça a lista completa de cursos UNISUAM!

Para mais informações, ligue (21) 3882-9797

 





Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Nenhum comentário