Projeto de Extensão obtém resultados positivos, embasa dissertação de Mestrado e é destaque na revista Rio Pesquisa, da FAPERJ


Projeto de Extensão obtém resultados positivos, embasa dissertação de Mestrado e é destaque na revista Rio Pesquisa, da FAPERJ

projeto_aquariofilia

Coordenado pela Profª Silvia Conceição Reis Pereira Mello, Docente UNISUAM e Pesquisadora da FIPERJ, e com uma equipe composta por professores e pesquisadores da UNISUAM, da Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro – FIPERJ e Associação dos Aquicultores Ornamentais do Estado do Rio de Janeiro – AQUORIO, o Projeto de Extensão “Educação Ambiental e Aquariofilia como Ferramenta de Conscientização de Alunos do Ensino Fundamental: Um Diálogo entre a Extensão e a Pesquisa”, realizado no CIEP Professor César Pernetta, na comunidade Parque União, no Complexo da Maré, rendeu frutos, foi tema da dissertação do Mestrado em Desenvolvimento Local UNISUAM defendida pelo Prof. Paulo César Nepomuceno dos Reis, sob orientação da Profª Silvia Conceição Reis Pereira Mello, e é um dos destaques da edição de março da Revista Rio Pesquisa, da FAPERJ.

projeto_aquariofilia_2

Fomentado pelo Edital “Apoio a Projetos de Extensão em Pesquisa”, da FAPERJ, um dos objetivos principais do projeto é captar a atenção dos estudantes do Ensino Fundamental e sensibilizá-los sobre a importância da biodiversidade e da preservação do meio ambiente e manutenção da vida, por meio da realização de oficinas quinzenais, nas quais são ministradas técnicas de manejo e conservação de peixes ornamentais em aquário (Aquariofilia). O processo de realização das oficinas, exposição dos peixes e montagem do aquário envolveu professores e 40 estudantes do 8º ano do Ensino Fundamental do CIEP Professor César Pernetta, no período de dezembro de 2012 a julho de 2013.

A participação no projeto impactou positivamente os jovens não só quanto ao consumo consciente de água e sua relação com o meio ambiente, mas também no comportamento deles no ambiente escolar, uma vez que os dados resultantes do projeto, colhidos por meio de questionários aplicados aos alunos participantes, foram utilizados pelo Prof. Paulo César Nepomuceno dos Reis para embasar sua dissertação. “No que diz respeito ao uso da água, inicialmente, 87,5% deles haviam respondido positivamente antes da montagem do aquário. Mas depois, todos foram unânimes em destacar a importância desse recurso natural. Outra questão foi o desperdício. Ao responder se fechavam ou não as torneiras enquanto escovavam os dentes, 62,5% responderam que sim, antes do projeto; depois, esse número subiu para 81%. Os dados mostraram uma mudança de atitude com relação à água e seu consumo”, explica o pesquisador.

projeto_aquariofilia_3

Outra constatação oportunizada pelo projeto foi a percepção de como os diferentes campos do conhecimento podem se complementar e auxiliar no aprendizado desses jovens. Para ilustrar esta afirmação, Nepomuceno sinaliza que quando a Aquariofilia entra no cotidiano dos estudantes como tema motivacional, oferece aos jovens envolvimento com um tema que desperta o seu interesse, possibilitando uma formação não apenas teórica, mas, que, futuramente, poderá contribuir para uma melhor escolha profissional.

A receptividade ao projeto foi tamanha e a evolução comportamental dos jovens participantes tão gratificante que, de acordo com a Coordenadora do projeto, espera-se obter mais recursos para expandir o projeto para outras escolas de Ensino Fundamental e, dessa maneira, difundir ainda mais a conscientização sobre a relevância da preservação do meio ambiente, especialmente dos recursos hídricos.

Veja a matéria na íntegra e conheça a fundo o projeto e seus desdobramentos.

 





Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Nenhum comentário