O racismo é, novamente, a bola da vez


Imagem do Post

marcelo_news

 

A bola já está rolando nos diversos estádios que estão sediando a Copa e, mais uma vez, o assunto do racismo no futebol vem à tona. Na última semana, após o gol contra feito pelo lateral esquerda do Brasil, Marcelo, comentários de tendência racista surgiram na internet.

Frases como “tinha que ser preto pra fazer gol contra” se repetiam nas redes sociais. Atitudes como essa fomentam cada vez mais o debate sobre o preconceito racial existente no futebol, que se tornou explícito nos últimos dez anos, afirma o Prof. Carlos Alberto Figueiredo da Silva, Vice-Reitor Acadêmico de Engenharias e Licenciaturas da UNISUAM, em entrevista concedida à Rádio França Internacional, no dia 13 de junho.

No trecho da entrevista abaixo, ele fala sobre como esses fatos recentes, como o episódio da banana atirada no jogador da seleção Daniel Alves, conseguiram chegar em espaços que antes não discutiam o racismo:

O professor, que também é pesquisador de relações étnico raciais em esporte, ainda destaca a importância da existência nos dias atuais de entidades como a Fundação Educação contra do Racismo, do ex-jogador Lilian Thuram, que dão apoio a vítima do preconceito racial evitando que se caia no esquecimento e que essas vítimas não tenham como se defender, como acontecia antes.

Clique aqui e leia a matéria sobre a entrevista na íntegra.


 


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Nenhum comentário