Novos líderes do Ensino: Conheça o novo Coordenador dos cursos de Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica e Engenharia de Petróleo UNISUAM


Novos líderes do Ensino: Conheça o novo Coordenador dos cursos de Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica e Engenharia de Petróleo UNISUAM

Os cursos de Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica e Engenharia de Petróleo UNISUAM possibilitam ao aluno conhecimentos teóricos, técnicos e práticos indispensáveis ao exercício da profissão com o intuito de formar profissionais modernos, capacitados a visualizar novas soluções tecnológicas, tomar decisões, liderar equipes multidisciplinares com consciência empreendedora.

Com vistas a fornecer não apenas conhecimento específico nas áreas, mas também fomentar a necessidade de planejar, elaborar, desenvolver e supervisionar projetos na área Elétrica e Eletromagnética, projetos e desenvolvimentos de campos de extração de petróleo e gás natural, construção e manutenção de máquinas e equipamentos da indústria de base até a indústria de ponta, a Diretoria de Ensino apresentou o novo Coordenador dos cursos de Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica e Engenharia de Petróleo UNISUAM. Prof.  Carlos Henriques Ventura do Rosário Oliveira.

 

Prof. Carlos Henriques Ventura do Rosário Oliveira – Coordenador dos cursos de Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica e Engenharia de Petróleo UNISUAM

“Fui convidado para fazer algumas entrevistas e conversar com o setor de Recursos Humanos, acabou que deu certo e eu comecei as minhas atividades como Coordenador de 3 cursos: Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica e Engenharia de Petróleo”, conta o Prof. Carlos Henriques sobre a sua aprovação para a vaga de Coordenador dessas áreas.

O novo Coordenador afirma que conhecia a UNISUAM apenas de nome e que não tinha conhecimento da estrutura que a Instituição possui. “Quando cheguei na Instituição, percebi um grande engajamento das pessoas a fim de melhorar o curso, melhorar as Graduações e também se mostraram muito solícitos em me ajudar a aprender, o mais rápido possível, todos os processos necessários para o início do período. Está sendo muito prazeroso estar aqui”, declara ele, frisando, ainda, que está bastante satisfeito por ter sido acolhido de forma tão positiva por todo o corpo docente e pelos colaboradores da UNISUAM.

Prof. Carlos Henriques já chegou com um desafio e tanto: recepcionar o MEC, que estava com visita marcada para avaliação do curso de Engenharia Elétrica. “Foi uma surpresa para mim ter chegar e logo recepcionar o MEC. Porém, eu já tive a chance de acompanhar a entidade em outras instituições nas quais trabalhei e sei o que é importante e o que eles visam. Eu fiquei impressionado com a estrutura da UNISUAM, que é muito boa. Estou esperando ansioso o resultado da avaliação do MEC”, expõe ele.

Há 26 anos lecionando na Universidade Federal Fluminense – UFF, ele ressalta que os laboratórios dos cursos de Engenharias UNISUAM são amplos e confortáveis, ideais para execução de aulas práticas, além de possuírem equipamentos de última geração – em termos de ensino – que não deixam a desejar em nada em relação às outras faculdades.

De acordo com ele, alguns laboratórios estão passando por manutenção, como o de Mecânica. Os futuros engenheiros mecânicos poderão utilizar o espaço, que está sendo ampliado e, logo, serão instalados novos equipamentos com o objetivo de melhorar ainda mais o aprendizado dos alunos.

Embora seja da área da Engenharia Elétrica, o novo Coordenador diz que está contando muito com a ajuda dos docentes de Mecânica e Petróleo para trazer os melhores equipamentos e instalações para esses espaços de aula prática.

No primeiro dia de aula, Prof. Carlos Henriques visitou as salas para se apresentar aos discentes dos cursos. “Acho muito interessante ir nas salas para conhecer os alunos. Ainda não tive tempo de conhecer todas as turmas, mas pelo menos da primeira aula eu participei”, confessa ele.

Com relação à estrutura curricular, ele enfatiza que a grade da UNISUAM está totalmente compatível com as de outras faculdades. Mais uma vez, ele faz uma comparação com a UFF e diz que tanto a grade de Mecânica quanto a de Elétrica não possui muitas diferenças.

“Basicamente o que tem em qualquer lugar, tem aqui. É claro que tudo pode ser melhorado, mas, em uma primeira avaliação, consigo perceber uma cobertura boa. Preciso olhar agora cada ementa e o que está sendo administrado para melhorar alguma coisa. Afinal, tudo pode ser melhorado”, diz ele, em tom ansioso para saber a nota do MEC para tomar suas providências para as melhorias dos cursos.

Ele destaca, ainda, todo o corpo docente da área, que, para ele, é composto por professores de alto gabarito, com experiência e nível de informação muito alto. “O bom desempenho do curso depende dos alunos e nenhum estudante deve se achar inferior aos alunos de outras Instituições”, finaliza ele.

 

 

Minicurrículo

Graduado em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal Fluminense – UFF, tem Especialização em Serviços de Telecomunicações e Mestrado em Sistemas de Gestão. Atualmente doutorando em engenharia civil pela UFF.
Professor Assistente da UFF nos cursos de Engenharia Elétrica e de Produção, com ênfase em automação eletrônica de processos elétricos e industriais, atuando, principalmente, nos seguintes temas: Eficiência Energética, Automação, Eletrônica de Potência, Transmissão, Instalações Elétricas e Gerenciamento de Projetos.
Possui mais de 30 anos de experiência em empresas de Engenharia, na Coordenação e Gerenciamento das áreas de Energia Elétrica, Óleo & Gás, Siderurgia, Mineração, Telecomunicações e Infraestrutura (ferrovia e metrô).

 





Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Nenhum comentário