Mestrado em Desenvolvimento Local UNISUAM realiza a sua Aula Magna 2017/2


Mestrado em Desenvolvimento Local UNISUAM realiza a sua Aula Magna 2017/2

No último dia 18/08, o Mestrado em Desenvolvimento Local UNISUAM, realizou a sua Aula Magna, marcando o início das atividades acadêmicas para o semestre 2017/2.

manhã 2

A atividade contou com as participação do Prof. Dr. José Bento Pereira Lima – Chefe do Laboratório de Fisiologia e Controle de Artrópodes Vetores do Instituto Oswaldo Cruz – IOC/Fiocruz, que ministrou a palestra “Fisiologia e Controle de Artrópodes Vetores”, e do Prof. Dr. André Luis Barroso – Doutor em História pelo Programa de Pós-Graduação em História do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas, que discorreu sobre o tema “Território e Desenvolvimento Social”.

download (13)

Reconhecido pela CAPES e com duração de 2 anos, o Mestrado em Desenvolvimento Local UNISUAM tem como objetivo formar agentes capazes de identificar condições latentes e estimular o empreendedorismo, o associativismo e as competências para o trabalho, inclusive a habilidade de gestão para os empreendimentos daí resultantes.

Com ênfase em temas vinculados ao Desenvolvimento Local Sustentável, o aluno é capacitado para analisar o cenário à sua volta, implementar ações que desenvolvam o local em diferentes aspectos e, ainda, enfrentar o mercado de trabalho e nele desenvolver e aplicar novas tecnologias sociais, além de estar apto para seguir na carreira acadêmica, sendo pesquisador ou professor.

 

O Programa possui duas linhas de pesquisa:

 

“Estado, Sociedade e Desenvolvimento Local”

Esta linha de pesquisa constitui-se de três segmentos. No primeiro, de maior generalidade, situam-se estudos e pesquisas que focam sobre as questões teóricas ou os fundamentos conceituais e de valores do agir. Assim, abrange os problemas e conceitos que dizem respeito à interdisciplinaridade, o desenvolvimento social, o capital social, a inclusão, a inovação e as cadeias produtivas, entre outros, em suas relações com o ambiente natural, social e cultural a partir de variáveis e indicadores detectados como significativos.

No segundo segmento, situam-se estudos e pesquisas que focam sobre as metodologias que orientam o agir, tais como pesquisa ação, pesquisa participante, modalidades de gestão e estratégias dialógicas, entre outras.

O terceiro segmento foca nas experiências de desenvolvimento local em duas direções: a) enquanto aprendizado da intervenção por parte dos atores e b) enquanto subsídio para recolocar os problemas teóricos e metodológicos do primeiro e segundo segmento.

 

“Cadeias Produtivas Sustentáveis”

Uma cadeia produtiva envolve todas as etapas da produção de um bem, desde o planejamento e o design até sua entrega ao consumidor. Cadeia produtiva sustentável é aquela em que, durante todo o processo, há sempre uma preocupação com o ambiente, com vistas a reduzir ou atenuar o impacto de cada ação. Há intervenção de diferentes formas, desde as mais singelas, como a diminuição dos custos de produção, até o mise en valeur de produtos ou subprodutos existentes e não valorizados, além de potenciais adormecidos, com o emprego de tecnologias limpas. O estudo das cadeias produtivas e a capacidade de identificar potenciais produtivos, ainda latentes, nas comunidades e/ou localidades é o elemento norteador desta linha de pesquisa.

Saiba mais!





Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Nenhum comentário