IV Jornada Brasileiríndio


IV Jornada Brasileiríndio

A UNISUAM realiza, entre os dias 16 e 20/04, a IV Jornada Brasileiríndio, que discute as variações da cultura indígena, suas forças, relevâncias, crenças e seus espaços na formação do Brasil, por meio de atividades culturais e acadêmicas.

“O objetivo principal desta jornada é abordar os parâmetros dos conhecimentos transversais, em que o multiculturismo é peça importante para a discussão acadêmica. O evento apresentará uma programação diversificada, com palestras, exibição de filmes, mesas-redondas, apresentações de danças, lançamento de livro, além de oficinas e exposições. As atividades prometem conduzir o público a uma viagem profunda por essa cultura rica em detalhes, de um povo forte que ama e respeita a natureza”, afirma o Coordenador do curso de História UNISUAM, Prof. Leonardo Santana da Silva.

No dia 19/04, das 13h30 às 17h e das 18h30 às 22h30, acontecem, na Unidade Campo Grande, oficinas indígenas com danças, contação de histórias, artesanato, jogos, teatro e música. Já na Unidade Bonsucesso, às 16h, o público terá a oportunidade de assistir ao filme Xingu, que conta a história dos irmãos Villas-Bôas em sua jornada pela defesa dos direitos dos índios e pela criação do Parque Nacional do Xingu.

No dia 20/04, as atividades vão das 11h30 às 21h. Na programação, a palestra “Mandioca: A Rainha do Brasil”, que abordará o valor e a qualidade nutricional da mandioca e seus subprodutos, com direito à degustação de tapioca, acontece nas Unidades Bonsucesso e Campo Grande, das 11h30 às 13h. A partir das 16h, haverá exibição do filme “Caramuru – A invenção do Brasil”, na Unidade Bonsucesso. Às 19h, Michael Carneiro lança o livro “Espaço, Memória e Singularidades Guarani Mbyá”, também na Unidade Bonsucesso. A obra trata dos indígenas que vivem em centros urbanos de base turísticas, abordando as relações com a comunidade e a preservação da memória e da cultura do povo Guarani Mbyá.

Para finalizar, o índio Anápuáka Muniz Tupinambá Hã-hã-hãe, fundador do Grupo Raízes Históricas Indígenas, ministra palestra sobre a rádio Yandê, a primeira rádio indígena web do Brasil.

Em paralelo ao evento, o Centro Cultural UNISUAM – CCULT apresenta a exposição “Resisteíndio – Um olhar para o indígena sob a arte e urbanidade”. Através da linguagem da arte de rua, a artista Dani Ramalho busca valorizar o patrimônio imaterial acerca da cultura indígena brasileira e chamar a atenção do público para a importância da manutenção de suas manifestações culturais. A artista usa muitas cores a partir de plataformas como grafite, lambe-lambes, esculturas e utilizando a hashtag #resisteíndio nas redes sociais. A mostra fica em cartaz de 19 a 30/04, das 10h às 18h, na Unidade Bonsucesso.

O evento é gratuito e aberto ao público. Participe!

 





Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Nenhum comentário