Inclusão, dedicação e desenvolvimento


Inclusão, dedicação e desenvolvimento

defesa_monografia_2

Sempre visando ao desenvolvimento de todos os alunos sem distinção, a UNISUAM presa pela inclusão e participação.

Por meio do Núcleo de Apoio Psicopedagógico – NAPP, nossos alunos recebem orientações necessárias e suporte para o aprendizado ao longo do curso de Graduação. Além do suporte de ledores durante as provas, piso tátil e ambiente virtual adaptado para total acessibilidade.

defesa_monografia_3

Todas essas ações, juntamente com a dedicação do nosso aluno, se reflete em Trabalhos de Conclusão de Curso como o do nosso aluno, Manoel Ribeiro da Cruz Neto, que é deficiente visual e neste período concluiu com êxito a sua Graduação no curso de História, por meio da defesa de sua monografia com o tema “A Nacionalidade à Luz da Constituição da República Federativa do Brasil de 1988”.

Manoel fez sua apresentação no último dia 03/07 e teve como orientador o Prof. Jorge França Motta e na banca de avaliação as Profª Marilane da Costa Gonçalves e Georgia Andreia de Oliveira dos Santos.

defesa_monografia

Confira abaixo o trecho destacado de seu trabalho:

“O pertencimento a uma nação é essencial ao indivíduo para ter acesso aos seus direitos e cumprir seus deveres.  A Constituição da República Federativa do Brasil trata da nacionalidade brasileira em seu artigo 12 onde são estabelecidas as condições para aquisição da nacionalidade originária e secundária, bem como as hipóteses de perda da nacionalidade.  Todos os nascidos em território nacional são brasileiros, mesmo os filhos de estrangeiros, desde que os pais não estejam a serviço de seu país natal. Do mesmo modo, os filhos nascidos no exterior desde que os pais estejam a serviço do Brasil ou sejam registrados no consulado competente ou venham a residir no Brasil. Esses filhos, ao atingirem a maioridade podem requerer a nacionalidade brasileira a qualquer tempo.

A definição da nacionalidade da qual o indivíduo pertence é importante, porque é a partir dela que vai determinar a qual, Estado caberá à proteção jurídica do indivíduo, bem como seus direitos e obrigações, tais como direitos políticos, acesso às funções públicas, obrigação de prestar serviço militar[…] e protegido da expulsão ou da extradição.” (MELLO,2000 apud FRAZÃO,2000)

 

 

 

 

 

 





Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Nenhum comentário