Espaço Maker da UNISUAM torna a inovação acessível a todos


Imagem do Post

Reforçando a missão de formar jovens com espírito empreendedor e preparados para os desafios do mercado de trabalho, a UNISUAM inaugurou o Espaço Maker. Aberto às comunidades acadêmica e do entorno, o local funciona como uma oficina colaborativa de criação, produção laboratorial e prototipagem, que estimula a inovação por meio da fabricação digital.

 

(Leia mais: UNISUAM inaugura espaço voltado para a inovação e o desenvolvimento de novas tecnologias)

 

“O Espaço Maker é mais um projeto do Pólen, polo de inovação da UNISUAM, que visa compartilhar colaborativamente com a comunidade dos arredores da Instituição. Além disso, nosso Fab Lab tem ampliado as possibilidades pedagógicas de muitos cursos a partir das máquinas de prototipação rápida, que contribuem com o processo de criação de projetos das mais diferentes áreas do conhecimento”, comenta Tiago Ribeiro, Gerente de Pesquisa e Extensão da UNISUAM.

 

 

Funcionando a todo vapor desde agosto, o espaço já possibilitou que projetos de alunos dos cursos de Engenharia saíssem do papel e tomassem forma. É o caso do Lucas Lima, estudante de Engenharia da UNISUAM, que criou duas impressoras 3D, um scanner e uma mão biônica.

 

 

“Sempre quis trabalhar com uma impressora 3D, mas me assustei com o valor. Os modelos comerciais custam entre R$18.000,00 e 20.000,00. Então, resolvi criar uma de baixo custo, que fosse acessível a qualquer pessoa. A primeira que projetei foi apenas com sucatas e gastei R$ 680,00. Com ela é possível imprimir objetos com qualquer tipo de plástico. A segunda se chama Maria, em homenagem à minha mãe, que precisou de um investimento de apenas R$ 450,00”, afirma Lucas Lima.

 

O espaço oferece, ainda, parcerias com empreendedores e empresas para viabilizar soluções corporativas com custo reduzido.

 

 

“O principal benefício oferecido pela tecnologia aplicada a uma cultura maker é a viabilização, customização e personalização. É um local no qual as pessoas colocam as mãos na massa e fazem elas mesmas. Um espaço que está de portas abertas para a comunidade do entorno da UNISUAM, onde as pessoas podem prototipar o que quiserem, como já acontece em várias cidades da Europa e Estados Unidos”, explica Tiago.





Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Nenhum comentário