Engenharia UNISUAM no Congresso Brasileiro de Redução de Riscos e Desastres


Engenharia UNISUAM no Congresso Brasileiro de Redução de Riscos e Desastres

A UNISUAM, representada pelo Prof. René Sena Garcia – Docente dos cursos de Arquitetura e Urbanismo e Engenharia Civil, marcou presença no III Congresso Brasileiro de Redução de Riscos e Desastres.

 

O evento, realizado entre os dias 11 e 14/09, em Belém do Pará, reuniu instituições de ensino e pesquisa, a comunidade científica, o Corpo de Bombeiros Militar, técnicos operantes em ações de Proteção e Defesa Civil, a sociedade civil e organizada, entre outros, para discutir soluções para prevenção, gestão, controle e mitigação dos impactos associados aos riscos e desastres naturais e tecnológicos.

 

(Leia mais: Mercado de Engenharia reaquece e aumenta a demanda por novos profissionais)

 

O docente apresentou 2 estudos realizados por ele em parceria com o Coordenador do curso de Arquitetura e Urbanismo – Prof.  Gustavo Jucá, o Coordenador de Engenharia Civil – Prof. Vinicius Machado de Oliveira e a Profª Viviane Japiassú Viana – Docente do curso de Engenharia Civil: AVALIAÇÃO ESTRATÉGICA DE RISCOS EM AMBIENTES COSTEIROS e RISCOS DE DEGRADAÇÃO AMBIENTAL NA ZONA COSTEIRA DE SALVADOR.

 

De acordo com Prof. René, para conhecer os efeitos dos impactos ambientais em zonas costeiras são analisados o risco e a vulnerabilidade destas regiões aos processos de erosão, poluição, da ação dos parâmetros geomorfológicos, oceanográficos, e das obras antrópicas, que interferem nas características físicas da região costeira. Dessa maneira, o estudo AVALIAÇÃO ESTRATÉGICA DE RISCOS EM AMBIENTES COSTEIROS visa aplicar uma metodologia de avaliação de risco ambiental para áreas impactadas por processos sedimentológicos e pelas ações antrópicas, especificamente no canal de Itajurú, em Cabo Frio, no estado do Rio de Janeiro.

 

“Analisam-se os marcos regulatórios, as ações dos agentes institucionais, públicos e privados, refletindo-se na gestão dos territórios envolvidos através de um programa integrado de gerenciamento costeiro, propondo melhorias para sua readequação”, explica ele.

 

(Leia mais: Arquitetura e Urbanismo UNISUAM é nota 4 no MEC!)

 

Segundo o docente, por serem dinâmicos e neles convergirem processos terrestres, oceânicos e atmosféricos que alteram constantemente as suas características geomorfológias, as alterações ambientais no meio costeiro são variadas e complexas.

 

“No entanto, todas estão relacionadas à concentração humana nestas regiões e com esse intuito de conhecer os efeitos dos impactos ambientais em ecossistemas costeiros é questionado o provável risco ambiental e vulnerabilidade destas regiões aos processos geomorfológico, associados às obras antrópicas”, ressalta ele.

 

A partir disso, o estudo RISCOS DE DEGRADAÇÃO AMBIENTAL NA ZONA COSTEIRA DE SALVADOR é dirigido à verificação e às exigências mínimas referentes ao cumprimento da legislação ambiental costeira, analisando as necessidades, possibilidades, e requerimentos técnicos para a recuperação ambiental e paisagística da orla.

 

 

“Ambos os trabalhos demostram a importância da preservação do meio ambiente costeiro, demonstrando a necessidade urgente de tomar medidas mitigadoras em função da análise de risco e da vulnerabilidade destas regiões. Destaca-se a ligação entre as atuações de Arquitetura e obras de Engenharia Civil acentuadas na faixa litorânea, que impedem um desenvolvimento local, assim como parâmetros da legislação ambiental que devem ser respeitados”, conclui o docente.

 

 

 

Quer estudar com a gente?

 

MATRÍCULAS ABERTAS

 

 

 

Conheça os cursos de  Arquitetura e Urbanismo e Engenharia Civil UNISUAM!

Para mais informações, ligue (21) 3882-9797





Luana Medeiros

Por

Analista de Comunicação e MKT/Jornalista/Revisora - Especialista em produção de conteúdo com foco em alta performance

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Nenhum comentário