Conheça os vencedores do DEMODAY


Imagem do Post

Após 4 meses desenvolvendo ideias e construindo modelos de negócios das mais variadas características e escalabilidades foi realizado, dia 14/11, o DEMODAY, evento em que os empreendedores pré-acelerados pelo Pólen, Polo de Inovação e Empreendedorismo da UNISUAM, apresentaram as suas ideias e/ou o seu negócio para uma banca de avaliação – composta por 7 jurados, que transitam nas áreas de Comunicação, Business, Tecnologia até a Reitoria da Instituição – que mensuraram a viabilidade do negócio e a sua real aplicabilidade no cenário de mercado atual.

Além de mostrar e avaliar o potencial de cada negócio tanto para os espectadores do evento como para os financiadores externos à Instituição, o DEMODAY teve como intuito fomentar o empreendedorismo na UNISUAM e angariar recursos para o crescimento dos negócios.

Os 3 melhores projetos foram contemplados com uma incubação no Pólen, com duração de 6 meses, e os empreendedores receberão, ainda, mentorias e consultorias dos diversos campos que forem necessários para consolidar o negócio e torná-lo competitivo no mercado.

Conheça os vencedores:

 

1 – Ganbatte

download (7)

“Ganbatte é uma expressão japonesa de encorajamento, como se dissesse: Aguenta firme, não desista. Faça o seu melhor!”, explica Karen Freitas Franquini, 26 anos, que faturou o 1º lugar do DEMODAY com o Ganbatte, negócio social que disponibiliza soluções em capacitação profissional e oportunidades de emprego para jovens talentos, bem como recrutamento e seleção para empresas.

De acordo com ela, a startup tem como proposta contribuir para um mercado de trabalho mais justo, que ofereça oportunidades para todos, reduzindo a desigualdade social estrutural no Brasil. Dessa forma, o principal diferencial da Ganbatte é a oferta de soluções eficientes, a um preço acessível para micro e pequenas empresas, que valoriza e promove competências acessíveis aos jovens de baixa renda, gerando impacto social sem custos adicionais para o cliente.

“Acredito que basta apenas uma oportunidade para que jovens de baixa renda consigam transformar sua trajetória e melhorar as suas condições de vida. E é exatamente isso que estou fazendo na Ganbatte, oferecendo para estes jovens a oportunidade de uma capacitação e uma inserção justa e efetiva no mercado de trabalho”, ressalta Karen, orgulhosa.

Participar do DEMODAY, segundo Karen, foi muito uma grande oportunidade para apresentar a Ganbatte para uma banca de especialistas e ser campeã foi ainda mais relevante, uma vez que ter o reconhecimento de seu empenho e ver a missão da startup valorizada dessa forma é extremamente gratificante.

“Não tem preço saber que o nosso trabalho duro, dedicação e o impacto social gerado está sendo valorizado e reconhecido por especialistas renomados, como os participantes da banca do DEMODAY. Só temos que agradecer a toda a equipe da UNISUAM e do Pólen. Agora com o apoio da UNISUAM, voaremos ainda mais alto e iremos ampliar o nosso impacto social!”, declara, emocionada, Karen.

Conheça a Ganbatte.

 

2 – Diaspora.Black

Foto do Pólen

A Diaspora.Black é uma plataforma virtual que articula em rede viajantes e anfitriões, conectando-os a serviços relacionados à cultura negra em diversas cidades do mundo, com foco na vocação do turismo para a promoção da igualdade racial a partir do fortalecimento econômico da comunidade negra.

Em operação desde julho, a rede está presente em 10 países com mais de 1.000 usuários cadastrados, dos quais 74% são mulheres negras, na faixa entre 25 e 34 anos. O recorte de gênero é um importante indicador do impacto proposto pela rede: a oferta de hospedagem domiciliar pelas usuárias já representa 30% de aumento de renda nesses lares.

Além dos impactos econômicos, a proposta da Diaspora.Black é a valorização da cultura e memória da população afrodescendente, de promoção da autoestima e do fortalecimento de vínculos simbólicos entre a comunidade negra internacional – seja em Ouidah (Benin), berço da população yorubá, ou em Salvador, onde a tradição moldou parte da cultura local.

É o sentido de pertencimento e valorização identitária que pauta a oferta de serviços na plataforma: são marcas históricas, heranças culturais e referências históricas que constituem maior valor às experiências proporcionadas aos usuários.

18301065_1499495976737477_648917573945514045_n

Além de casas e imóveis particulares, a plataforma também articula espaços como quilombos, terreiros e centros culturais, com o propósito de fortalecer a rede de turismo étnico a partir do olhar afrocentrado, promovendo o acesso de visitantes que valorizem experiências autênticas e, sobretudo, pactuem com a preservação dessa memória e tradições locais. A rede propõe, ainda, que anfitriões e viajantes produzam conteúdos e compartilhem relatos de suas experiências de viagens e descobertas na rota da diáspora africana.

De acordo com Carlos Humberto da Silva Filho, 38 anos, CEO da startup que figurou em 2º lugar no DEMODAY, a pré-aceleração pela qual passaram no Pólen contribuiu bastante para a modelagem do negócio e figurar entre os 3 primeiros representa um importante reconhecimento do trabalho desenvolvido até aqui e do compromisso assumido com as etapas seguintes.

Um dos desdobramentos do projeto é o vídeo lançado para marcar o Dia da Consciência Negra, dia 20/11, que reuniu artistas do Rio e Montevidéu para celebrar a cultura e valorizar o intercâmbio entre a população negra de diferentes cidades do mundo e que traduz a atuação da rede de anfitriões e viajantes: fomentar encontros e a promoção da memória negra por meio das viagens.

“O vídeo representa a articulação de encontros que a Diaspora.Black propõe aos seus usuários, promovendo intercâmbio da cultura negra presente em todo o mundo”, diz Carlos Humberto.

Assista ao vídeo e saiba mais sobre a Diaspora.Black.

 

3 – Neurostudent    

neurostudent_1O 3º lugar foi do projeto Neurostudent, criado por Débora Cristina Lima da Silva, 26 anos, graduada em Fisioterapia, Mestre e, atualmente, Doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciências da Reabilitação UNISUAM.

O Neurostudent está presente nas mídias sociais (Instagram, Facebook e Youtube) e tem por objetivo descomplicar a vida dos alunos que têm dificuldade em matérias relacionadas à Neurociência e também de pessoas que buscam saber mais sobre determinados assuntos que envolvem a Neurologia.

Hoje com mais de 70 mil seguidores, o projeto surgiu em 2016 quando, despretensiosamente, Débora decidiu postar um dos desenhos que fazia para estudar e ajudar seus amigos na época de Graduação e, desde então, virou um boom!

desenhoneurostudent_1

desenhoneurostudent_2

Quase que diariamente são postados desenhos, denominados por ela de mapas mentais, para que as pessoas consigam estudar mais facilmente e tirem as suas dúvidas. “É muito legal saber que eu consigo ajudar alunos com dificuldades em determinadas matérias só com desenhos lúdicos e coloridos”, revela ela.

desenhoneurostudent_4 desenhoneurostudnet_2

Débora ressalta, ainda, que foi um tanto quanto inesperada a sua colocação no evento, pois, de acordo com ela, entrou no Pólen sem muitas esperanças e desnorteada sobre como levar o projeto adiante, mas toda a equipe ajudou e auxiliou para que o projeto pudesse ser remodelado e tomasse um rumo mais profissional.

“Durante a pré-aceleração todos os alunos aprendem a montar um Canvas, a fazer e treinar o seu pitch e saímos com o plano de negócios pronto para que possamos apresentar para as empresas. No final das apresentações ainda tive a grata surpresa de um empresário na plateia querer investir no projeto. Não poderia sair dali mais feliz! Vou continuar para que tudo dê certo!”, conta ela empolgada.

 

O Pólen também pode dar suporte à sua empresa e ajudar a desenvolver a sua ideia. Saiba mais!


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Nenhum comentário