Confira o que rolou na III Feira de Gastronomia Vegana Beneficente da UNISUAM


Confira o que rolou na III Feira de Gastronomia Vegana Beneficente da UNISUAM

Em sua 3ª edição, a Feira de Gastronomia Vegana Beneficente da UNISUAM, que aconteceu dia 09/11, na Unidade Bonsucesso, marcou o encerramento do Curso de Capacitação em Gastronomia Vegana do Pra Quem Faz, plataforma de cursos livres da Instituição.

A atividade, em comemoração ao Dia Internacional do Veganismo e ao Dia Internacional dos Direitos dos Animais, contou com diversas barracas servindo uma grande variedade de bebidas e comidas, 100% livre de animais, preparadas pelos alunos do curso.

(Leia mais: Alunos do curso Capacitação em Gastronomia Vegana realizam a 1ª aula do módulo 5: Agricultura Periurbana e Agroecológica Vegana)

Organizado pelo Prof. Ugo Werneck, Coordenador do curso, o evento tem como objetivo avaliar os alunos quanto à sua capacitação vegana, além de arrecadar ração para gatos e cães em situação de vulnerabilidade.



“A feira, que acontece anualmente, foi um sucesso absoluto de público. Recebemos, nesta edição, 200 convidados, que doaram cerca de 500 kg de ração e provaram em troca o melhor que a Gastronomia Vegana carioca oferta. Disponibilizamos 8 tendas temáticas, todas personalizadas pelos próprios alunos de acordo com as suas propostas, saborosíssimas e 100% sem crueldade”, afirma ele.


As tendas contaram com os seguintes temas:


– Vegana indiana.
Fast-food do bem
– Tempero de vó
– Cozinha internacional
– Festa vegana infantil
– Comida brasileira
– Diáspora negra
– Feijoada vegana, que contou com o apoio dos fornecedores parceiros do curso Uaitofu e Alua Casa.

Foi realizado ainda, pela Uaitofu, o livro Política sexual da carne (Adams, Carol J.).



Fiquem atentos ao site do Pra Quem Faz e às redes sociais da UNISUAM que, em breve, serão divulgadas a programação e o novo formato da 4ª edição do Curso de Capacitação em Gastronomia Vegana, o mais completo e inclusivo do país.



Como é indissociável o vegetarianismo ético da consciência ambiental, todos os produtos descartáveis utilizados eram 100% vegetais, de bioplástico de cana-de-açúcar, biodegradáveis e compostáveis, ajudando os animais abandonados resgatados sem prejudicar a vida aquática, uma vez que as águas são o principal local de descarga de polímeros plásticos de petróleo.





Luana Medeiros

Por

Analista de Comunicação e MKT/Jornalista/Revisora - Especialista em produção de conteúdo com foco em alta performance

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Nenhum comentário