Alumni UNISUAM realiza belo trabalho social na África


Alumni UNISUAM realiza belo trabalho social na África

baby

Diante de uma realidade cultural e social adversa, um Professor de Teologia e História descobriu a sua verdadeira vocação: servir ao próximo

Há 3 anos, o Alumni do Curso de História da UNISUAM, Roberto Gonçalves, se perguntava qual era a sua missão de vida e como encontraria o seu caminho. Viajou para a África com um grupo de médicos e religiosos para conhecer a situação local, percorrendo a África do Sul, Senegal e por último em Guiné Bissau, no Bairro Plubá 2, onde descobriu que as pessoas faziam apenas uma refeição por dia, à base de um único alimento, o arroz. Outra constatação importante de Roberto foi a de que em Plubá não haviam escolas, nem um espaço de cultura e cidadania para as crianças locais. Inquieto e insatisfeito com aquela realidade, o Professor então, junto com sua sócia e esposa, Priscila Gomes, fundou o “Projeto Transformar”, a primeira escola de Plubá 2, que além de educação, cidadania, cultura e dignidade, oferece há mais de 300 crianças do Jardim e da Alfabetização, 3 refeições por dia, amor e atenção.

O projeto que conta com muitos voluntários é financiado por mantenedores, padrinhos e graças aos DVD’S, livros e palestras ministradas por Roberto, ele se mantém a pleno vapor. Roberto, que se formou no Curso de História da UNISUAM em 2009, também faz Pós-Graduação e pesquisa a cultura dos Balantas, um povo residente em uma ilha africana, muito conhecido por sua ferocidade. Essa pesquisa em breve irá se transformar em um trabalho de Mestrado.

Todo esse interesse pelo povo africano leva Roberto e sua família a visitar o local duas vezes por ano e já gerou o livro “Cem Palavras para Transformar”, que será lançado no tradicional evento BrasileirAfro, da UNISUAM, em novembro de 2013. A publicação conta, por meio de imagens, um pouco da realidade desse povo especialista em arroz, castanha e abençoado por diamantes em suas terras, mas que apenas 10% da população detém toda a riqueza gerada pelo mineral mais valioso do mundo.

roberto





Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

1 comentário